27 de dezembro de 2007

Sobre poesia

Quando a vida me agarra, me força a refletir sobre ela, é então que nasce o poema. Quando a poesia se restringe à pura técnica, o poema não vai além da superfície. Na arte, em geral, quando a técnica se torna hábito e domina a realização, dificulta-se o surgimento do novo. Apenas observo o que acontece na vida e me comporto dentro isso.
A vida não é determinada, ela é uma invenção. No entanto, quando estou fazendo poemas, sou mais determinada do que quando vou ao mercado. Fazer arte é soprar espírito na matéria. O objetivo da poesia é ajudar a inventar o mundo, inventar a vida, tentar fazê-la melhor. A arte não resolve problemas, não cura dor de dente nem queda de cabelo, mas dá alegria. Afinal, como disse Keats:

"Uma coisa bela é uma alegria pra sempre!"

25 de dezembro de 2007

Introdução a um Blog

Mais um monte de palavras que serão publicadas. E digo que apenas tive a real iniciativa de fazer o Blog pelos pedidos – ingratos e não – dos meus amigos que não fazem muito além de encher o meu saco mais que o deles próprios. Pois então que venham as mediocridades, falta de imaginações, críticas infundadas, opiniões alheias-de-textos-que-nunca-lerão, falta de paciência e quedas de conexões bem quando você finaliza o que considerou o melhor texto do mês. Aqui lhes dou um Blog que vocês poderão criticar à vontade, porque, ao final, não as responderei. A única pessoa a quem devo explicações aos meus textos sou eu e à apenas essa pessoa indiferente que vos digita. Finalizando – sem embromações e agradecimentos - ... é isso aí!