8 de fevereiro de 2017


Há quanto que não passo por aqui... 

Hoje o texto será breve, mas pertinente. 
Estou com 29 anos, e parece que a medida que o tempo passa, as dúvidas se estancam cada vez mais. 
Mas alguns permanecem, e estão ali, latentes, presentes. Corpóreo. 

Tenho 29 anos, feminista com orgulho, aprendiz de fotógrafa e incomodando muita gente, principalmente, devo dizer, as que frequentam redes sociais como Facebook. 

Há anos estou sem escrever, e escrevia tanto. Em português melhor, porque as palavras fluem como um rio em corredeira, são raízes, são mais fáceis.  

Portanto quero o compromisso de escrever mais. Escrever para fluir como esse rio.
Escrever porque sinto que sou mais Ana quando escrevo.
Escrever porque sim. 

Tenho 29 anos, feminista, e querendo incomodar muito mais.



(Foto Arquivo Pessoal - Tetazo, Buenos Aires, 7 de fevereiro de 2017)