6 de agosto de 2013

Y quien decía que vivir era tan fácil.
Basta con un nuevo amor.
amor de destino,
de contento.

Sin
to
nia


carpe.

E por enquanto,
é o que eu quero.
CARPE DIEM
assim....
com letras garrafais. 

1 de janeiro de 2013

Terminando 2012

Um dia se chega
naquele outro lado

sem solidão
E ser em si o mais sincero.
E que isso baste para alcançar a paz







Poesia para a compreensão

A cada dia que passa estou cada vez mais convencida 
de que o tempo é a única cura verdadeira para a dor de ser humano.


E assim vamos,




                                                                                                                      pacientemente.









.


Busco uma reconhecível imcompreensão
De sentir-me viva.
Docemente,
Maravilhosamente... viva.