Páginas

9 de maio de 2011

Afirmações

Sim, eu. 

E já começo me afirmando, afirmando tudo. Ponto positivo e agudo. Fui lá fora fumar um cigarro e pensar na vida, nas várias vidas que já tive, tentando achar uma pista da próxima. Uma que será diferente dos meus pensamentos e anseios passados.  Sou auto-textual, autocrítica, e auto-suficiente. Não preciso de alguém mais para saber o que não sou.  Estou ali, aqui e lá, e ao mesmo tempo pensando dentro. Entedio-me rápido, entedio da vida, dos outros, e das tentativas de conhecê-los. 

O cigarro termina, o pensamento continua. 

(Flui) 

As paixões se vão tão rápido quanto um cigarro que queima nas mãos. As cinzas, ainda bem que o vento leva. E você fica com o resto e a lembrança de algo que não arde mais. Rendo-me. Tenho medo de seguir, provável que tudo saia errado. Onde está o exato ponto do valer a pena e seguir mesmo assim? O vento e a vida agora me acalmam, volto pra dentro, me aceito.

4 comentários:

CONTAINERS GLOBAL, servicios de comercio exterior, contenedores maritimos disse...

Nice, Ana !!!

Affonso Henrique disse...

Muito bonito o texto Nina. Parabéns! Tens o dom de perceber pequenos detalhes do cotidiano da vida. Sucesso. Bjs.

Miriã Joyce disse...

Olá
Adorei seu blog, intenso, vibrante e com palavras precisas!
EStou iniciando o meu blog, se puder visitá-lo.
Abraços

Samis disse...

gosto mais ainda deste
recorte de dia